segunda-feira, setembro 25, 2006

Para o anónimo do comentário ao post "Lindo!"

Acreditando na vida pacata que levo, julgava não ter inimigos. Mas não, afinal há um ser anónimo (um “ser anónimo” é capaz de não encaixar bem numa perspectiva existencialista, mas vamos chamar-lhe assim para não nos alongarmos demais) que me acusa de ser cigano e benfiquista. Inicialmente, até pensei que se tratasse do único inimigo que conservo, o terrível Tó Kapella. Afinal, acho que tenho um inimigo. Anónimo, caso sejas o Tó Kapella, desculpa lá o mau jeito do Verão, no karaoke. Já estou arrependido, mas aquela imitação do MC Hammer estava a dar comigo em doido! Quando voltei das férias, até me confessei ao padre da paróquia. Ele mandou-me rezar 7 actos de contrição, 2 por causa do incidente no karaoke. Os restantes 5 foram porque também lhe confessei que vi o pito à peixeira e que andava a encobrir e a recalcar isso desde os meus 8 anos de idade e estava farto de gastar “guito” no psicanalista.
Bem, mas não me parece que tu, anónimo, sejas o Tó Kapella.
Como não tenho nada que fazer, vou dar-te um bocado de atenção. Temos tão poucos comentários que até os anónimos merecem um bocado do nosso tempo. Devo até confessar-te que comentários nada abonatórios de anónimos me massajam o ego. Sinto-me um John Lennon! Será que de hoje em diante corro o risco de ser baleado no Choupal? Se estiveres a pensar noutra maneira de me despachar, tenta ser criativo e inventa uma cena catita como o início dos episódios do “Six Feet Under”, desde que não doa muito. Mas curtia mesmo era ser despachado como o Don Ciccio, se não te der muito trabalho. Até era gajo para começar a dormir a sesta se me garantisses que vai ser assim! Devia ser porreiro traçares-me a barriga desde o flanco esquerdo até ao hipocôndrio direito. Ei! Não faças essa cara de parvo. Não queiras ser um criminoso vulgar. Estuda e aperfeiçoa-te. Repete comigo: “desde o flanco esquerdo até ao hipocôndrio direito”. Até te dou uma dica: Netter, página 251. Se te entusiasmares com aquilo, talvez te deixe fazer anatomia por mim.
Também seria porreiro se decorasses umas passagens da Bíblia e, momentos antes de me mandares para ao pé do Carlos Paião, balbuciasses qualquer merda como o Samuel L. Jackson (escusa de ser em inglês, se o teu for muito mau. Mas em inglês soa sempre melhor, caso contrário, corres o risco das tuas palavras parecerem as letras ridículas dos Silence4 quando traduzidas para português). Eh pá! Mas isto de te armares em Jules era mesmo porreiro. Até dava para eu me borrar todo para depois, quando me furasses as tripas, já não cheirar tão mal. Também posso comprar uma “Sprite” para mamares a penalty. “Sprite” se calhar não, porque eu normalmente vou às compras ao “Lidl” e eles lá costumam ter uma gasosa genérica, mas também deve dar para arrotares.
Anónimo, "I wish you happiness!".

2 Comments:

Blogger A said...

eu tenho uma teoria sobre anónimos, talvez um dia a partilhe com o mundo.

(se se estão a perguntar se é isto, tudo o que tinha a dizer sobre o assunto. sim é mesmo só isto)

11:13 da tarde  
Blogger FM said...

Prepara lá essa teoria sobre a forma de post que eu vou passando pelo brainestruming. Até podia ser uma das tuas bd

11:31 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home


Site Counter Hit Counter