terça-feira, setembro 26, 2006

Já que o Mário deu o mote...

A bunda, que engraçada.
Está sempre sorrindo, nunca é trágica.

Não lhe importa o que vai
pela frente do corpo. A bunda basta-se.
Existe algo mais? Talvez os seios.
Ora – murmura a bunda – esses garotos
ainda lhes falta muito que estudar.

A bunda são duas luas gêmeas
em rotundo meneio. Anda por si
na cadência mimosa, no milagre
de ser duas em uma, plenamente.

A bunda se diverte por conta própria. E ama.
Na cama agita-se. Montanhas
avolumam-se, descem. Ondas batendo
numa praia infinita.

Lá vai sorrindo a bunda. Vai feliz
na carícia de ser e balançar.
Esferas harmoniosas sobre o caos.

A bunda é a bunda,
rebunda.



Carlos Drummond de Andrade

6 Comments:

Blogger MA said...

Sacana. Esse era dos que ia a seguir pá!!!
Boa escolha!
Tens é de me explicar como se postam aqui os videos do you tube que eu nao faço ideia
Abraço

7:40 da tarde  
Blogger FM said...

O teu comentário foi quase em tempo real! Abaixo do vídeo há uma opção que diz "blog video". Clicas e basta escreveres o endereço do blog em que queres postar e já está.

7:45 da tarde  
Blogger A said...

também quero brincar!!


quem pode
fode
fode
quem pode

--adília lopes

9:06 da tarde  
Blogger MA said...

Até aí já eu tinha feito, a cena do add a blog, mas depois nao me pedem o endereço do blog, pedem-me o username e pass do blogger, a seguir fica uma data de tempo fetching my blog information e nao passa daí! tb passaste por isto?

10:23 da tarde  
Blogger FM said...

É isso. É capaz de às vezes demorar um bocado ou o serviço não estar a funcionar, mas tás no bom caminho :)

11:11 da tarde  
Blogger A said...

mais um que ouvi estas férias (isto é viciante):

balofas carnes de
balofas tetas
caem aos montões
em duas mamas pretas
chocalhos velhos a
bater na pança
e a puta dança.

flácidas bimbas sem
expressão nem graça
restos mortais de uma
cusada escassa
a quem do cu só lhe
ficou cagança
e a puta dança.

a ver se caça com
disfarce um chato
coça na cona e vai
rompendo o fato
até que o chato
de morder se cansa
a puta dança.

os calos velhos com
sapatos novos
fazem-na andar como
quem pisa ovos
pisando o par de cada
vez que avança
e a puta dança.

julga-se virgem de
compridas tranças
mas se um cabrito
de cornadas mansas
abre a carteira e
generoso acode
a puta fode.

--António Botto

8:10 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home


Site Counter Hit Counter