sexta-feira, junho 29, 2007

E eu a pensar que tinham morrido de uma doença incurável...

Lembram-se daqueles putos chatos que na altura do ciclo nos contavam o final dos filmes que ainda não tínhamos visto e que queríamos ver? Pois é, essa malta cresceu e descobriu o YouTube.

5 Comments:

Blogger MA said...

Revi aogra isto e mantenho a minha primeira impressão. Ele diz: "I have to be leaving, but i won't let THAT come beetween us! OK?"
É um bom desfecho, aquele em que sempre acreditei. Ele sabe que cumplicidades e amor daquele calibre não caem das árvores, logo não podia deixar passar uma coisa destas apenas como aquela miuda que encontrei em Tóquio. É um conto de fadas? Pode ser, mas também fazem falta!

6:18 da tarde  
Blogger FM said...

É uma explicação totalmente plausível, mas como já te tinha dito, interpretei no sentido contrário: "Ambos sabemos que se passou algo de especial, mas também sabemos que o mundo não é um lugar perfeito e, como tal, certas coisas não estão destinadas a acontecer, porque talvez não haja coragem para acabar com tanta coisa que se tornou rotina, e o melhor é guardarmos estes dias para sempre com carinho e seguirmos com as nossas vidas. "I won't let that come beetween us!": em vez de me penitenciar até ao fim da minha vida e remoer no que poderia ter acontecido, irei antes guardar este momento com carinho. Até porque antes desta cena a despedida no hotel tinha sido algo fria e distante.
Bem, mas isto é a minha opinião.
Agradeço mais interpretações. Penso que o MA também, embora o mais provável seja mais ninguém opinar. Vá lá, cheguem-se à frente!

7:29 da tarde  
Blogger FM said...

E, já agora, usando partes da letra de "more than this" do bryan ferry que o bill murray interpreta na cena do karaoke:

"More than this - there is nothing
It was fun for a while
There was no way of knowing
Like dream in the night
Who can say where we're going
No care in the world
Maybe I'm learning
Why the sea on the tide
Has no way of turning"

7:37 da tarde  
Blogger MA said...

Certo, mas aceitando como verídico esta tradução do whisper final, o cerne está no THAT, pra abrir a porta ao que dizes teria que ser THIS, referindo-se ao que se passou entre os dois. Durante a cena de despedida no hotel, aí sim ele estaria disposto (por inércia, plo q quuer q seja...) a guardar os ultimos dias e não mexer no que foi perfeito, mas depois, ao passar e ao vê-la percebe que não pode continuar a fazer anuncios ranhosos a whisky sabendo que o sol pode finalmente brilhar pra ele! Aliás ele fala na primeira pessoa do plural, obviamente incluindo-a na hístória. E vê-se bem o desespero no olhar dela pensando que com a aprtida dele tudo voltará à mesma merda em que se tinha transformado a vida dela. Enfim, as opiniões são como os peidos, toda a gente as dá, por isso venham de lá os vossos gases que serão benvindos!

8:36 da tarde  
Blogger FM said...

Ok. Só mesmo a Sofia Copolla pa desvendar isto. Imagina que ela nos confessa que o Bill Murray sussurou à Scarlett: "Encontramo-nos no Sporting x Belenenses da final da taça junto à barraca das bifanas".
De qualquer modo, pede-se aos demais leitores para exporem o seu ponto de vista.

9:08 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home


Site Counter Hit Counter