domingo, junho 10, 2007

Escolhe tu as armas (desde que não seja em terra batida)

Hoje, Rafael Nadal poderia ter jogado com um taco de baseball em vez de uma raquete de ténis que teria vencido na mesma Roger Federer. No fundo, é angustiante para o ténis, enquanto modalidade, que por inúmeras vezes o n.º 1 do circuito não consiga levar de vencido o n.º 2. Com a agravante do actual n.º 1 ser igualmente apelidado de "melhor tenista de sempre". Talvez nunca tenha existido realmente o melhor tenista de sempre. Em menos de 10 anos o melhor tenista de sempre já respondeu por dois nomes: Sampras e Federer. Tal significa que nenhum deles é de outro mundo. Como disse Wayne Ferreira, "Nadal está mais próximo de vencer Wimbledon do que Federer está de conquistar Rolland Garros". O ténis nunca dará ao desporto um super atleta, pelo menos enquanto um tenista for considerado o-melhor-de sempre-menos-em-terra-batida.
Arranjem-me um gajo para vencer o Jordan ou o Maradona, quer seja num pelado, num relvado, em terra batida, num bairro de lata ou no parquet de um pavilhão. Pois, ainda está para nascer e, quando nascer, escolherá ser tenista. Nessa modalidade ainda terá a oportunidade de se tornar o melhor de sempre.

2 Comments:

Blogger MA said...

Epá, deixa-te de merdas!
1º - Ontem foi o Federer que perdeu a final e nao o Nadal que a ganhou, parecendo que não faz diferença
2º - Pode-se comparar assim: Jordan foi o melhor basquetebolista de sempre, o que não impede que o Carlos Lisboa seja o melhor triplista de sempre!
Ou se preferires, Gordon Banks ou Lev Yashin nmelhores guarda redes de sempre mas Higuita o melhor na defesa escorpião.

Como vês é possível a coexistência!

11:16 da manhã  
Blogger FM said...

Eu sou pelos títulos unificados. Não gosto do epíteto "o melhor da minha rua".
Opiniões

7:04 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home


Site Counter Hit Counter